• Comunicame

Relacionamentos amorosos não podem sobreviver ao egocentrismo

Artigo Cliente Comunica me - Life Coach Laura Silva


Um relacionamento amoroso em que um indivíduo não está preocupado com o que o outro pensa, não é saudável e torna-se prejudicial à saúde mental DE AMBOS. Os indivíduos envolvidos NESTE RELACIONAMENTO sentem-se solitários e mal compreendidos. O indivíduo perde a autoestima e autoconfiança e evita compartilhar situações com o seu parceiro, tornando o relacionamento insustentável.  O relacionamento amoroso é construído a partir de comunicação, cumplicidade, reciprocidade e respeito.


Cliente Comunica me - Life Coach Laura Silva

Vamos ao cerne da questão: relacionamento significa ligação afetiva entre pessoas que se unem com os mesmos objetivos e interesses, isso pressupõe que interesses conjuntos devem sobrepor aos individuais.  Isso requer convivência, comunicação e reciprocidade. Quando uma das partes não desenvolve atributos necessários para a boa convivência, o relacionamento se torna difícil e até insustentável.


Um bom relacionamento ocorre quando há confiança, empatia, respeito e harmonia entre as pessoas envolvidas, o que exige eximía habilidade para se comunicar. Tal comunicação deve ser direta e amigável. É preciso ceder para a união ser forte. Assim, a escuta ativa e interessada dos porquês do outro, ajuda nos objetivos comuns do casal.


É preciso disposição. Pessoas dispostas estão interessadas em relacionamentos darem certo, pois são determinadas, fiéis e comprometidas com os parceiros e não abandonam "o barco" na primeira discussão. Ninguém é obrigado a permanecer e amar alguém só para agradar o outro. No entanto, a questão é: se quero o relacionamento, precisarei colocar meus pontos de vista perante o outro, ouvir os pontos de vista dele e achar um equilíbrio.


A flexibilidade é outra qualidade fundamental para os dispostos se manterem envolvidos. É preciso muito esforço mútuo, muitas renúncias e muitas concessões para uma relação dar certo. Não importa se deseja o corpo, mas desconhece a alma. Se gosta da presença, mas não viaja 1km para encontrar quem ama. Ou, se quer um relacionamento sério, mas não consegue ser fiel. Relações se consolidam com pessoas dispostas a ter altruísmo, respeito e amor sincero. Não é a falta de sentimento que determina o fim do relacionamento, é a falta de disposição à mudança.


Uma vez li que “amor é logística” e concordo com isso, um casal que não se ajusta a rota do outro e não planeja passos juntos, é incapaz de respeitar um ao outro e a própria relação. Nenhum “eu te amo” no dia dos namorados se compara à sensação de paz de uma relação saudável. Nenhum buquê de flores se compara ao aconchego pessoal no abraço do outro. Nenhuma declaração nas mídias sociais se compara a ter ideias alinhadas e sentimentos recíprocos.


Amor envolve atitudes, e nenhuma delas é a posse. Amor não é prisão, é a liberdade de permanecer por querer, de respeitar por amar, de confiar por amor. Relacionar-se é confiança, é doar-se, é olhar nos olhos do outro e ter a certeza de que respeito e verdade moram ali. Ao encontrar um lugar em que gosta, não há razão para querer sair de lá. Conviver é a arte do encontro. Você procura, encontra, apega-se, apaixona-se, ama e decide ficar. Abra mão do individual e pense nos dois, não mais o que me agrada, mas sim, o que nos agrada! O amor acontece aos dispostos, entenda as necessidades do outro, não há receita pronta, nem avisos prévios, nem conselhos forçados. E, para ser merecedor de vivê-lo, como dizia Vinícius de Moraes, é “preciso muita concentração e muito siso”.

0 visualização

Contato

Vamos conversar para entender o que

podemos fazer por você 

Avenida Pasteur, 110, 7 andar, Botafogo

Rio de Janeiro, RJ - Brasil 

Whatsapp (21) 97986-5029
 

Fale conosco