• Comunicame

MAIO AMARELO: Se a prevenção no trânsito falhou: o que fazer?

Pensando no mês amarelo e em tudo que a prevenção aos acidentes de trânsito envolve decidi por escrever um artigo que talvez possa ser considerado fora do tradicional.

Pois foi exatamente um acidente de trânsito que eu sofri em fevereiro de 2016 que mudou todo o rumo da minha vida.


Ao ter o meu carro esmagado por um caminhão na Rodovia Dutra, ser removida de ambulância e depois viver inúmeros problemas de saúde meus e da minha família como consequência do acidente sou a primeira pessoa a defender como o cuidado é essencial.

Graças ao cinto de segurança e vários outros cuidados o acidente foi bem “menos” trágico do que poderia ter sido. As pessoas olham as fotos não acreditam como sobrevivemos. Quando olho para o relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) fico ainda mais grata por ter me cuidado, pois segundo dados levantados em 2018 foram mais de 1,35 milhão de falecimentos nas estradas.



Thaís Lima - Cliente Comunica me - Artigo Autoral


Segundo este mesmo relatório a situação só não é pior por causa dos esforços em segurança no trânsito e legislações mais severas sobre direção perigosa, ausência de cinto de segurança, consumo de álcool, capacete para motociclistas e cadeirinhas para crianças.

Falo esses dados, porque eles são essenciais para que você tenha noção da importância da prevenção.


Mas se mesmo se prevenindo o acidente acontecer saiba que as coisas acontecem sempre por um motivo e que cabe a nós buscarmos este novo olhar. Cabe a gente decifrar a mensagem que está por detrás da dor e do caos. Sei que pode parecer fácil falar, mas eu estive do lado da dor e do caos. Eu sentia dores agudas dia e noite. Acordava no meio da noite tendo crises de choro. Quando via um caminhão, escutava um barulho de ambulância ou algum barulho que me lembrasse o barulho da batida eu entrava em desespero.


Lendo livros e estudando sobre o porquê somos motivados a grandes mudanças em nossas vidas, uma afirmação é unânime: somos movidos pela dor ou pelo prazer/amor.

Estatisticamente é mais comum ver mudanças duradouras quando ocorrem eventos de dor, como no meu caso, eu tive que ver o meu carro esmagado, ficar sentada na beira da estrada no meio do caco de vidro, segurando o meu cachorro e segurando a pele do meu rosto para perceber que a minha medida de sucesso, que o que eu vinha priorizando na minha vida estava errado.


É claro, que eu vi que estava errado para mim e se para você não está nada errado, que bom!

De qualquer forma, previna-se sempre! Tanto no trânsito quanto no cuidado com o seu bem-estar, com a sua vida. Use sempre o cinto de segurança, esteja atento ao dirigir, respeite as regras de trânsito e jamais diminua a velocidade por curiosidade do que está acontecendo do outro lado da pista...alguém poderá ser impactado e você não vai nem sonhar!


Quem escreveu esse artigo foi a estrategista e desenvolvedora de carreiras Thaís Lima. Thaís Lima também é detentora do site e do canal no YouTube Sucesso com M que busca empoderar mulheres no mundo inteiro.

Contato

Vamos conversar para entender o que

podemos fazer por você 

Avenida Pasteur, 110, 7 andar, Botafogo

Rio de Janeiro, RJ - Brasil 

Whatsapp (21) 97986-5029
 

Fale conosco